Balluff Brasil
Balluff Brasil
9 de novembro de 2020

Tudo o que você precisa saber sobre tecnologias de automação industrial

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on pinterest
Share on email

Os processos industriais vivem uma transformação em nome de fábricas inteligentes e integradas. Algo possível graças às tecnologias de automação industrial.

Melhorar o processo produtivo, a cadeia de suprimentos e o gerenciamento da informação são algumas das vantagens da automação inteligente nas indústrias.

Com a evolução das tecnologias e o aumento da necessidade de tornar as fábricas cada vez mais inteligentes, a Tecnologia da Informação nunca esteve tão presente junto à automação industrial. O uso da tecnologia amplia as possibilidades de comunicação entre sistemas e traz flexibilidade nas interconexões da pirâmide de automação.

Todo esse cenário só é possível com o surgimento de equipamentos com alta conectividade e versatilidade. Ferramentas que contribuem no gerenciamento das informações garantem a melhora do processo produtivo e otimizam toda a cadeia de suprimentos – do fornecedor ao cliente final.

Confira o artigo e conheça melhor as vantagens da tecnologia de automação para a indústria!

Entenda a integração entre TI e TA

A união entre a Tecnologia de Informação (TI) e a Tecnologia de Automação (TA) traz cada vez mais benefícios para o usuário. Isso porque são várias as vantagens obtidas, por exemplo:

  • Eficiência nos processos;
  • Padronização de sinais;
  • Transparência das informações;
  • Monitoramento mais eficaz do sistema.

Mas nem sempre foi assim. Durante muito tempo, TI e TA eram descentralizadas, com objetivos e estruturas diferentes. Muitos eram os conflitos entre as áreas, o que dificultava as tentativas de modernização do chão de fábrica. E como essa barreira foi quebrada?

O processo de transformação digital das indústrias trouxe a necessidade dessa integração entre negócio e manufatura, e mostrou que um depende do outro. Ou seja, alinhar TI e TA passou a ser fundamental para a estratégia e o desenvolvimento tecnológico da organização. E é um caminho sem volta para a indústria do futuro. Vamos entender melhor!

Automação industrial e a indústria 4.0

A automação industrial nada mais é do que o emprego de tecnologia para realização de tarefas de controle de mecanismos e funções, a fim de melhorar os processos produtivos. Simboliza uma integração entre os sistemas de eletrônica e mecânica a partir da TI, visando aumentar a produtividade, reduzir custos e assegurar a competitividade.

Tudo isso de forma inteligente, conectando todos os processos produtivos por meio da tecnologia. Logo, podemos perceber que máquinas conectadas necessitam de menos manutenção e a correção das falhas acontece de maneira mais rápida e eficaz.

Trata-se da Indústria 4.0 ou a quarta Revolução Industrial, a qual se baseia no aumento da produtividade e na redução de custos. O termo veio a público em 2011, durante a Feira de Hannover, na Alemanha, considerada um dos maiores eventos de tecnologia e automação industrial do mundo. Sua utilização está ligada ao desenvolvimento tecnológico de ponta voltado à manufatura alemã, em uma fusão entre o universo digital e a indústria.

Enquanto as três primeiras revoluções industriais representaram o surgimento da produção em massa, das linhas de montagem, da elétrica e da tecnologia da informação na indústria, a 4.0 significa automação dos processos. O que acontece por meio de um conjunto de tecnologias para a fusão do mundo físico, digital e biológico.

E o Brasil já começa a fazer parte dessa transformação, do convencional para a indústria do futuro. Segundo levantamento da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), ligada ao Ministério da Economia, a migração da indústria para o conceito 4.0 pode determinar uma redução de custos para o setor nacional de, no mínimo, R$ 73 bilhões/ano.

As principais tecnologias de automação industrial

Para que aconteça a descentralização do controle dos processos produtivos, existem diversas tecnologias que podem ser aplicadas na automação. As principais bases dessas ferramentas são conectividade, inteligência artificial e internet das coisas.

Conheça as que estão na mira dos principais investimentos em transformação digital!

Machine Learning

O Machine Learning (aprendizado das máquinas), ou Inteligência Artificial na indústria, busca preparar sistemas para tomar decisões e executar tarefas de forma automática. É a simulação da capacidade humana em raciocinar e resolver problemas via softwares e robôs.

Os dados atualizados em tempo real permitem esse processo de aprendizagem, utilizando reconhecimento de padrões, probabilidades e análises específicas. Essa é uma tendência que deve transformar desde o planejamento e controle de processos industriais, até a comunicação dentro e fora do ambiente corporativo.

Internet das Coisas

A Internet of Things (IoT), ou Internet das Coisas, é precursora das tecnologias industriais da nova década. Representa a possibilidade de objetos físicos estarem conectados à internet para executar, de forma coordenada, uma determinada ação. Um exemplo são os carros autônomos, que se comunicam entre si, e podem definir, a partir dos dados como velocidade e trajeto, o melhor momento de passar por um cruzamento em vias urbanas.

Assim como as TVs e relógios inteligentes e interconectados facilitam a nossa rotina, na indústria isso se dá via diferentes sistemas de controle, máquinas, processos e ferramentas. É uma engrenagem que contribui para uma cadeia de suprimentos mais eficaz, com menos desperdícios, desde a inspeção da qualidade até a logística. Os resultados são visíveis: menos desperdícios, manutenção preditiva, aumento da produtividade, bem como o fim das paradas inesperadas, ociosidade, retrabalhos e recalls.

Com um Master IO Link, por exemplo, conseguimos desfrutar da robustez industrial exigida no chão de fábrica, trocar informações com equipamentos de controle via redes industriais como Ethernet/IP e ProfiNet. Tudo isso ao mesmo tempo em que se gera, de forma automática, informações em formato JSON. O que possibilita e facilita a interligação entre sistemas e a utilização dos dados de campo diretamente nas camadas de gerenciamento de plantas ou administração de recursos em nível corporativo.

Sistemas Cyber-Físicos

Sistemas Cyber-Físicos representam a fusão entre o mundo físico e digital. Para que isso aconteça, todo o objeto físico, seja uma máquina ou linha de produção, bem como os processos decorrentes, são digitalizados. Ou seja, todos os objetos e processos na fábrica têm um irmão gêmeo digital.

Computação em Nuvem

Cloud Computing é uma tendência que lidera as escolhas no que se refere à tecnologia na automação industrial. É um recurso que consiste no armazenamento, controle e edição de dados 100% na nuvem.

Dessa forma, os arquivos on-line permitem que a rotina industrial se torne mais inteligente, uma vez que as informações sobre produção, produtos e serviços, negociações e finanças podem ser acessadas de forma prática, agilizando a tomada de decisão.

Agora que você conhece as principais ferramentas tecnológicas para a automação industrial, escolha o que há de melhor para a sua organização. Fale com nossa equipe e conheça os produtos para colocar sua empresa na ponta da transformação digital!

Fique à vontade para compartilhar sua experiência ou tirar alguma dúvida que tenha ficado
Se nossa matéria ajudou você, gostaríamos muito de saber como! Isso vai nos ajudar a criar artigos cada vez mais úteis para você.