Principais tipos de RFID industrial

como-se-preparar-era-da-industria-4.0-1
Como se preparar para a Era da indústria 4.0
8 de maio de 2018
io-link
Tudo o que você precisa saber sobre a tecnologia IO-Link
7 de junho de 2018
RFID-industrial

Que o RFID (Radio Frequency Identification) é uma poderosa e versátil tecnologia para identificar, rastrear e gerenciar uma enorme gama de produtos ou documentos, você já sabe. O que provavelmente você ainda não sabe é que esse sistema de identificação por radiofrequência possui diferentes tipos, e pode ser utilizado em variadas aplicações industriais. Quer saber como? Continue a leitura desse texto, vamos te explicar melhor como funciona!

 

Os tipos de RFID

Tecnologia de identificação que utiliza a radiofrequência para capturar dados, o RFID permite que um transponder seja lido sem a necessidade de campo visual direto e através de objetos feitos dos mais diversos materiais, tais como madeira, plástico, papel entre outros.

Há atualmente dois tipos comuns de RFID, que são, inclusive, utilizados em larga escala nos mais diversos segmentos da indústria:

RFID Passiva. Essas etiquetas utilizam a rádio frequência do leitor para transmitir o seu sinal e normalmente vêm com suas informações gravadas permanentemente quando são fabricadas. Contudo, algumas destas etiquetas são “regraváveis”.

As etiquetas passivas não possuem fonte de alimentação própria e funcionam a partir da energia enviada pelo sinal do leitor. Por isso, são incapazes de iniciar uma comunicação por conta própria. É o tipo mais usado na indústria, por terem menor valor, já que não possuem bateria nem transmissor. Pela ausência de bateria, normalmente, possuem uma vida útil maior e, sem o transmissor, são capazes apenas de refletir o sinal vindo do leitor.

Uma derivação das passivas são as etiquetas semi-passivas que já possuem uma bateria utilizada para alimentação do circuito e de sensores. Contudo, quanto à relação com o leitor, funcionam do mesmo modo que as passivas, ou seja, dependem dele para realizar uma comunicação.

RFID Ativa. As etiquetas ativas são bastante sofisticadas e contam com uma bateria própria para transmitir seu sinal a partir de uma distância razoável, além de permitir armazenamento em memória RAM capaz de guardar até 32 KB.

Essa modalidade possui uma fonte de alimentação própria, que é capaz de alimentar o circuito e permitir a emissão de sinais próprios e a comunicação com o leitor. O alcance desse tipo de etiqueta é superior em comparação com as passivas. Além disso, com uma bateria integrada, essas etiquetas permitem um aumento da capacidade computacional e a incorporação de sensores.

Por isso, também são maiores e mais complexas.

Um tipo semelhante à ativa é a etiqueta semi-ativa. A diferença entre elas é que a segunda só entra em atividade quando ligada pelo leitor. Essa característica tem como objetivo prolongar a vida da bateria e, com isso, da etiqueta. Para serem ativadas precisam estar no raio de alcance do leitor. O atraso dessa ativação pode ser prejudicial em alguns casos relacionados a altas velocidades ou a grandes quantidades de objetos em curtos intervalos de tempo, por exemplo.

De uma forma geral, o que o RFID proporciona?

  • Aumento da segurança;
  • Redução de custos operacionais;
  • Eliminação de erros humanos;
  • Aumento da satisfação dos clientes;
  • Aumento na velocidade dos processos, devido à automação dos mesmos;
  • Melhor controle em processos de qualidade;
  • Redução de perdas e inventários.

Particularidades para escolher o tipo ideal de RFID

Para uma correta avaliação da solução RFID ideal para sua indústria é importante levar em consideração as seguintes informações:

Tipo de superfície para fixação. As etiquetas RFID são diferentes conforme a superfície de fixação à qual se destinam: superfícies metálicas ou não metálicas. Em algumas situações, a leitura das etiquetas pode ser dificultada ou impedida por superfícies de vidro ou vidro blindado.

Distância de leitura. Em geral, quanto maior a distância de leitura necessária, maior será a etiqueta. No entanto, a distância de leitura também vai depender do leitor fixo ou portátil. E, no caso de leitores portáteis, também pode variar conforme o nível de carga da bateria.

Além disso, assim como as etiquetas com código de barras, as etiquetas RFID tem distância de leitura ideal, com distância mínima e máxima conforme o modelo.

Ambiente de uso x etiqueta. Cada tipo de ambiente de uso ou local de fixação requer um tipo diferente de etiqueta. Condições relacionadas ao clima (tempo) interferem na durabilidade e na leitura da etiqueta, por isso, é preciso muita atenção a esse fato.

É necessário portanto, levar em conta as condições do ambiente, como umidade, temperatura, imersão em água, atritos e impactos, exposição a produtos químicos, entre outros fatores.

Em dúvida sobre qual o melhor modelo RFID para sua indústria? Fale com a Balluff.

sensores-industriais