O que a automação industrial tem a ver com a Indústria 4.0?

13 de abril de 2021

Big Data, Inteligência Artificial e Internet das Coisas Industrial (IIoT) estão entre os fatores de alinhamento à Indústria 4.0. Quem investe em automação garante maior competitividade.



O mundo corporativo exige cada vez mais inteligência, rapidez e precisão. Um caminho no qual a automação industrial se torna fundamental, colocando as empresas na rota da Indústria 4.0, que usa a tecnologia como fator de eficiência.

É um caminho sem volta, que inclui uma mudança de mentalidade e adaptação pelos negócios que visam se manter competitivos. Neste artigo, você vai entender o que realmente significa a Indústria 4.0 e de que maneira ela pode fazer parte da realidade do seu negócio.

Siga com a gente para entender de vez a chamada Quarta Revolução Industrial e sua relação com os processos de automação.

A Indústria 4.0 e suas principais características

A maior facilidade de acesso à Internet, principalmente com os dispositivos móveis, levou a uma série de avanços no campo tecnológico. Somos, de verdade, uma geração conectada e on-line. E essas características têm tudo a ver com a Indústria 4.0, que, por sua vez, está relacionada ao que os especialistas chamam de Quarta Revolução Industrial.

O termo Indústria 4.0 veio a público durante a Feira de Hannover de 2011. O evento alemão é um dos maiores do mundo no que se refere à tecnologia e automação industrial e o berço dos debates em torno dos reflexos do desenvolvimento tecnológico de ponta voltado à manufatura.

Quando entra em jogo um modelo de produção focado em inovações tecnológicas, a automação industrial é um pressuposto, e o resultado é o aumento da produtividade com mais qualidade e menos falhas em um processo produtivo mais eficiente.

No e-book “Indústria 4.0 – o guia completo para sua indústria ser mais ágil e eficiente” você vai saber mais sobre as principais vantagens que essa revolução tem trazido para os meios de produção.

Os pilares da Indústria 4.0

Além da automação industrial, que vamos abordar com mais propriedade logo em seguida, a Indústria 4.0 tem outras três bases fundamentais. São elas: a Inteligência Artificial, o Big Data e a Internet das Coisas Industrial (IIoT). Vamos entender melhor cada um deles!

Inteligência Artificial

A Inteligência Artificial na indústria ou o Machine Learning (aprendizado das máquinas) visa o desenvolvimento de sistemas aptos à tomada de decisões e execução de tarefas de forma automática. São softwares e robôs cada vez mais aptos a simular a capacidade humana em resolver problemas.

Os dados atualizados em tempo real permitem esse processo de aprendizagem utilizando reconhecimento de padrões, probabilidades e análises específicas. Com isso, temos uma transformação desde o planejamento e o controle de processos industriais, até a comunicação dentro e fora do ambiente corporativo.

Big Data

É um termo que trata de novos processos para reunir e armazenar informações nesses tempos digitais. Big Data é o conjunto de informações presentes nos bancos de dados de servidores e empresas que permite acessar e cruzar dados gerados em grande quantidade.

Analisá-los é uma das grandes tendências nos mais diferentes departamentos dentro de uma empresa e na indústria. Isso significa a melhora do desempenho e o aumento da vantagem competitiva, seja na área de vendas, no setor financeiro ou no departamento de comunicação e marketing.

Internet das Coisas da Indústria (IIoT)

O conceito de Internet of Things (IoT) é um grande alicerce das tecnologias industriais da nova década. Materializando as inovações permitidas pela conectividade de objetos e máquinas à Internet e entre si, surge a noção de Industrial Internet of Things (IIoT). A Internet das Coisas aplicada à indústria dá vida a linhas de produção muito mais inteligentes e eficientes.

A consequência da aplicação de uma estratégia 4.0, pautada nesses princípios, é a otimização de todo o fluxo da cadeia produtiva, um incremento que vai desde a disponibilidade de matéria-prima até a logística de transporte daquilo que foi produzido. E falamos de algo que não acontece sem investimento em automação industrial.

A Indústria 4.0 e a Automação Industrial

Para entendermos melhor a relação da automação com a Indústria 4.0, é preciso ter bem claro que se trata do emprego de tecnologia na realização de tarefas de controle de mecanismos e funções.

O objetivo é melhorar os processos produtivos, e tal integração entre os sistemas traz uma série de vantagens. Confira as principais!

Produtividade acelerada

Computadores e máquinas levam maior agilidade e eficiência para as múltiplas tarefas, e a inteligência artificial é um importante agente para que isso aconteça. Ela viabiliza o aprimoramento dos processos, o que torna a cadeia produtiva mais eficiente por longos períodos. Além disso, o processo decisório ganha suporte para escolhas mais assertivas.

Mais precisão

A automação industrial nos processos oferece uma precisão que é essencial para alguns nichos de indústrias. Máquinas inteligentes e robôs são capazes de repetir o mesmo padrão de perfeição nos sistemas produtivos, o que diminui as falhas em toda a linha de produção.

Menos gastos

O custo/benefício da aposta em sistemas de automação industrial é grande. A recuperação do investimento acontece de forma rápida, devido ao aumento da produtividade e à redução de falhas, sendo possível, ainda, utilizar menos matéria-prima e energia para produzir o que era feito antes.

E não é só isso. A automação industrial agrega sustentabilidade com economia de energia elétrica, água, madeira, insumos químicos, entre outros. Também é possível reduzir custos com mão de obra realocando funcionários para outros postos e funções.

Qualidade impulsionada

Além de serem mais precisos, trabalhos automatizados são feitos em menor tempo e com mais qualidade graças ao controle definido e aplicado nas configurações de computadores e maquinários, os quais são capazes de entregar somente as peças que atendam aos padrões desejados.

Todo esse processo funciona ainda melhor a partir da integração com ferramentas e metodologias. Uma dessas metodologias é o Lean, que surgiu no chão de fábrica da Toyota, no Japão, para otimizar recursos e agregar valor ao que é produzido. No “Webinar: Introdução ao Lean e Indústria 4.0”, a Balluff apontou os desafios e benefícios de implantar essa metodologia.

Monitoramento remoto

Os modernos sistemas de automação industrial permitem controle remoto da planta fabril, via rede Wi-Fi, sinais de rádio, infravermelhos ou Bluetooth, utilizando dispositivos móveis como smartphones e tablets. É monitoramento e análise com praticidade em tempo real, permitindo decisões ágeis e melhoria contínua.

Segurança reforçada

Essa é uma grande premissa da automação, pois os dados são um grande pilar de adequação aos preceitos da Indústria 4.0 e precisam ser preservados. Existem sistemas de cibersegurança completos para preservar dados de clientes, registros de patentes, documentos, comunicações e outros itens.

E a segurança física do patrimônio e das pessoas também é promovida pela automação industrial. É possível integrar, por exemplo, mecanismos de controle de velocidade e temperatura aos equipamentos, reduzindo os riscos de acidentes no trabalho.

Interessante perceber o quanto a automação industrial precisa se fazer presente para as empresas embarcarem na Quarta Revolução Industrial, não é mesmo? Se você quer saber mais sobre a Indústria 4.0 e os processos produtivos industriais, navegue pelo nosso site. Temos muitos conteúdos que vão farão você descobrir o quanto a tecnologia tem a ver com a inteligência e a competitividade desses novos tempos.

Fique à vontade para compartilhar sua experiência ou tirar alguma dúvida que tenha ficado
Se nossa matéria ajudou você, gostaríamos muito de saber como! Isso vai nos ajudar a criar artigos cada vez mais úteis para você.
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on pinterest
Share on email