O investimento certo para a eficiência na indústria

acidente-de-trabalho
A tecnologia pode evitar acidentes no chão de fábrica?
9 de agosto de 2017
como-reduzir-gastos
Checklist: como reduzir gastos em sua indústria de forma eficiente
23 de agosto de 2017
o-investimento-certo-para-a-eficiencia-na-industria

O mundo globalizado tem elevado a concorrência a níveis nunca antes vistos. Isso significa que, qualquer pessoa, em qualquer país, pode comprar e importar itens com a facilidade de um clique. Para as empresas e as indústrias, essa nova realidade se configura em uma necessidade urgente de rever seus processos e procedimentos e de tentar buscar maneiras de reduzir seus custos de operação, aumentar a sua produtividade e melhorar a sua margem de lucro.

Diante dessa realidade mundial, infelizmente as indústrias brasileiras ainda se encontram relativamente defasadas, com produtividade abaixo da média dos principais países competidores, o que significa uma perda de eficiência e, claro, de competitividade. E isso se deve, principalmente, aos baixos níveis de investimento em tecnologia.

Quer saber mais sobre esse assunto e descobrir como aumentar a eficiência na sua indústria e torná-la ainda mais competitiva? Continue a leitura!


A indústria 4.0 e a busca pela eficiência

A indústria 4.0, também chamada de quarta revolução industrial, é um movimento que teve início na Alemanha e que já está presente em alguns setores e países. Ela se baseia no uso de novas tecnologias para criar “fábricas inteligentes” capazes de se comunicarem remotamente e de entenderem o funcionamento das máquinas, reduzindo a necessidade de manutenção e tempo de parada, por exemplo.

Mas, não é só isso. A indústria 4.0 ainda prevê uma possibilidade maior de customização, trabalhando sob demanda e entregando ao consumidor final exatamente o que ele precisa, otimizando os custos envolvidos em toda a cadeia produtiva.

É como se toda a fábrica fosse uma grande “rede social”, em que funcionários e máquinas interagem (ainda que remotamente) para a criação de produtos personalizados e sob demanda dos consumidores finais.

E, claro, que tudo isso somente é possível graças aos avanços tecnológicos de automação industrial, sobretudo ao uso de sensores inteligentes e da tecnologia IO-Link, que permite essa comunicação de sistemas e a operação remota via dispositivos mobile, por exemplo.

Mas, o que toda essa nova realidade tem de relação com a eficiência? Todos esses avanços surgiram graças às mudanças pelas quais a nossa sociedade passou, como a globalização, o aumento da concorrência em praticamente todos os setores, a busca por soluções mais eficientes energeticamente e que reduzissem os impactos ambientes, a necessidade dos consumidores de produtos que atendessem as suas demandas específicas e os avanços nos meios de comunicação e nas tecnologias.

As indústrias passaram a sentir a necessidade de se tornarem mais eficientes em seus processos, produzindo itens com mais qualidade e com custos reduzidos de operação. Para tentar resolver essa demanda, a tecnologia começou a ser aplicada aos ambientes fabris trazendo resultados animadores.

Para se ter ideia do impacto do uso dessas novas tecnologias, uma pesquisa realizada pela PricewaterhouseCoopers, com 235 empresas globais, mostrou que os investimentos em tecnologias digitais foram responsáveis por um ganho médio de 20% na eficiência.

Outro estudo feito pela Booz & Company para o Fórum Econômico Mundial de 2013 indicou que os países que elevaram em 10% os seus investimentos em digitalização notaram um aumento de 0,75% do seu PIB e uma redução de 1% da taxa de desemprego.

Infelizmente, como dissemos, essa ainda é uma realidade um pouco distante da indústria brasileira, sendo que por aqui apenas algumas indústrias automotivas e aeronáuticas já trabalham sob o modelo 4.0. O resultado disso é a baixa produtividade.

De acordo com os dados da Eurostat, um banco de dados da União Europeia, o PIB gerado no Brasil é de US$10 por hora trabalhada, enquanto nos Estados Unidos esse valor é de US$ 67/hora, na Alemanha é de US$ 57/hora e no México é de US$ 19/hora.


Como posso começar a trabalhar sob o modelo de indústria 4.0?

Como você pode notar, modernizar o parque industrial brasileiro é algo urgente e extremamente necessário para que as nossas indústrias consigam se tornar mais produtivas e eficientes, podendo competir com os demais mercados internacionais.

Mesmo as indústrias menores podem começar a implantar soluções de automação importantes capazes de melhorar de forma significativa a sua produtividade, a qualidade final do produto, a velocidade de produção e ainda reduzir a quantidade de acidentes de trabalho e de quebras e manutenções de maquinários.

Hoje, existem muitas soluções com custos interessantes, como é o caso dos sensores inteligentes e dos sistemas com tecnologia IO-Link capazes de transportarem e interpretarem dados de maneira eficiente e automática.

Os sensores inteligentes e as tecnologias de automação podem ajudar a:

  • entender o funcionamento das suas máquinas e indicar as necessidades de manutenção;
  • otimizar o funcionamento correto de cada maquinário de acordo com a sua realidade produtiva;
  • aumentar a segurança no chão de fábrica, impedindo que determinadas ações sejam realizadas que podem colocar em risco a vida dos funcionários;
  • padronizar os produtos, com definição de padrões de qualidade mais rígidos;
  • dar mais velocidade às suas linhas de produção, reduzindo o tempo de parada das máquinas e a necessidade de mão-de-obra;
  • aumentar a precisão na produção, já que todas as variáveis são medidas por um computador principal com um programa de inteligência artificial embutido;
  • melhorar o monitoramento, incluindo a possibilidade de monitoramento e operação remota;
  • obtenção de relatórios mais fidedignos que facilitam a tomada de decisão e otimizam a gestão da indústria;
  • redução dos custos de instalação, já que a modernização da indústria oferece um rápido retorno sobre o investimento devido ao aumento da produtividade e da eficiência;
  • redução da necessidade de horas extras, devido ao uso de sistemas automatizados e auto-operados;
  • economia dos recursos naturais, como energia elétrica e água, já que muitos sistemas são projetados para conseguirem uma maior eficiência com o menor uso possível de recursos naturais;
  • eliminação de possibilidade de erro humano que pode resultar em perda de qualidade do produto final ou até falhas de segurança;
  • maior vantagem competitiva ao reduzir os custos de produção, aumentando as suas margens de lucro e permitindo competir com outros mercados.

Como você pode notar, investir na automação industrial e na indústria 4.0 é uma ótima maneira de reduzir seus custos de operação, otimizar seus processos internos, melhorar a qualidade final do seu produto, aumentar a sua produtividade e eficiência e ainda tornar a sua indústria muito mais competitiva.

As tecnologias de sensores inteligentes estão cada vez mais acessíveis permitindo que diversos tipos e portes de indústrias aproveitem dos seus benefícios. Investir em tecnologia hoje pode significar uma economia importante nos próximos anos e a possibilidade de crescimento sustentável do seu negócio, garantindo que você terá condições de se manter competitivo quando esse cenário se tornar ainda mais complexo.

E, então, já está convencido da importância de se investir em tecnologia na indústria? Se você ainda tem alguma dúvida sobre esse assunto, deixe um comentário pra gente.

sensores-industriais