Como-melhorar-a-sua-relacao-de-custo-beneficio-em-poucos-passos-blog
Balluff Brasil
Balluff Brasil
11 de julho de 2017

Como melhorar a sua relação de custo benefício em poucos passos?

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on pinterest
Share on email

Crise política e econômica, retração do mercado, dificuldades financeiras. Infelizmente essa é a realidade que o nosso país tem enfrentado e por isso é essencial para os gestores pensarem em formas de melhorar a sua relação de custo-benefício em suas indústrias e linhas de produção.

Embora em um cenário instável a primeira medida mais acertada pareça ser o corte no orçamento, nem sempre essa é a melhor escolha. Muitas vezes, fazer um investimento maior, mas que trará mais benefícios e economias em longo prazo pode ser a solução mais indicada para se tornar mais forte, competitivo e, claro, reduzir os custos de produção.

Quer entender mais sobre esse assunto? Continue a leitura!

 

O que é a relação de custo-benefício e como defini-la?

A palavra “custo-benefício” está cotidianamente presente nas nossas conversas. Mas você já parou para refletir sobre seu verdadeiro significado e a forma correta de calculá-lo?

A expressão “análise do custo benefício” designa o ato de comparar os custos e os benefícios associados de determinado produto ou serviço, comparando os possíveis resultados de cada um desses itens a fim de melhorar a sua tomada de decisão.

Mas, será que aquele item com milhares de funcionalidades realmente trará um ótimo custo benefício para a sua empresa ou apenas será usada uma parte das suas funções e o dinheiro investido não trará retorno?

Encontrar a resposta para essa pergunta é o que diferenciará a sua análise de custo benefício, transformando a sua aquisição em algo realmente benéfico e interessante em longo prazo.

Por isso, a primeira dica é sempre começar analisando friamente a realidade atual do seu negócio. Coloque no papel algumas informações básicas, como:

  • quais são os pontos mais críticos e que precisam de melhoras?
  • O que o mercado oferece de solução nesse sentido?
  • Quais as características que essas soluções oferecem? (Faça uma lista usando uma escala de importância sobre os diferenciais de cada produto ou serviço para a sua realidade);
  • Avalie as características das soluções pensando no quanto essas ajudam a modificar a sua realidade;
  • Defina uma nota para a solução e ao final divida o custo da solução pela nota obtida. O item que apresentar o menor valor resultante será aquele com melhor custo-benefício.

 

Como melhorar a relação de custo benefício?

De posse dessas informações, com certeza será mais fácil definir quais itens e soluções são realmente interessantes para a sua indústria, certo? Mas, apesar disso, a tomada de decisão ainda pode ser complicada, principalmente quando o assunto é tecnologia.

Se você pensa no futuro e precisa melhorar a sua produção, a qualidade do seu produto e, claro, a sua eficiência para se tornar ainda mais competitivo, existem algumas dicas que podem ajudá-lo. Confira:

1- Analise todas as suas conexões e os itens menores

Muitas vezes, na hora de pensar em soluções que ajudem a reduzir custos e a melhorar a nossa eficiência pensamos apenas no universo macro e nos esquecemos da importância dos itens menores. Qualquer gerente de produção sabe da importância de cabos e tomadas industriais para todo o funcionamento dos sistemas.

Por isso, comece considerando as soluções tecnológicas também para os pequenos “detalhes”, mas que são fundamentais para toda a sua cadeia produtiva. Na hora de adquirir esses itens, analise:

  • material usado;
  • robustez;
  • resistência ao impacto e ao desgaste;
  • resistência aos óleos, petróleos, ácidos e outros;
  • inversão de polaridade;
  • terminal terra.

Cabos de ligação, de conexão, distribuidores, conectores, adaptadores e outros itens são essenciais para o funcionamento de toda a sua indústria e precisam ser de boa qualidade e fáceis de usar diariamente. Economizar nesses materiais pode trazer graves riscos ao seu negócio em longo prazo e acabar se configurando em mais desperdício.

2- Automatize sua produção

Se a sua fábrica ainda não trabalha com a automação industrial, talvez seja o momento de rever esse conceito. Ainda que, em um primeiro momento, o valor de investimento possa parecer alto, as vantagens que a automação traz são inúmeras e ajudarão o seu negócio a expandir e a se tornar muito mais competitivo.

Em um mundo altamente tecnológico no qual estamos inseridos, é praticamente inviável conseguir produzir de forma competitiva com sistemas de produção desatualizados. A automação lhe garantirá:

  • aumento de produtividade;
  • melhoria na qualidade do produto final;
  • redução de custos para a produção;
  • mais segurança para seus funcionários;
  • maior competitividade;
  • maior capacidade de controle, monitoramento e auxílio nas tomadas de decisão.

Hoje é possível ter acesso a linhas de financiamento exclusivas para a compra de tecnologia e ainda existem consultorias especializadas que ajudam a entender a necessidade de automação para o seu negócio.

3- Invista na indústria 4.0

Também conhecida como a “quarta revolução industrial”, a indústria 4.0 se baseia na conexão entre máquinas, sistemas e ativos, de modo a criar redes inteligentes ao longo de toda a cadeia de valor, controlando os módulos de produção de maneira autônoma.

Alguns dos princípios da indústria 4.0 são:

  • capacidade de operação em tempo real;
  • virtualização;
  • descentralização (as tomadas de decisão podem ser feitas por meio de um sistema cyber-físico de acordo com as necessidades da produção em tempo real);
  • produção de acordo com a demanda.

O mundo está cada vez mais tecnológico e essa é uma tendência impossível de ser impedida. O que significa que adequar a sua indústria agora, certamente lhe trará vantagens competitivas importantes daqui alguns anos.

Veja algumas vantagens que a indústria 4.0 pode trazer para o seu negócio:

  • planejamento de produção, facilitando a previsão de demanda e permitindo que os clientes sejam atendidos de acordo com a sua necessidade e tempo de operação;
  • redução dos desperdícios, graças à sincronização do estoque com a produção;
  • otimização de recursos, já que com essas medidas é possível reduzir a energia elétrica em até 40%, além de melhorar o uso da água;
  • adaptação para futuras tecnologias, algo essencial para se tornar competitivo uma vez que a nossa sociedade está em constante revolução e criação de novos meios de produção.

Com essas dicas ficou mais fácil melhorar a relação de custo benefício da sua indústria? Assine a nossa newsletter e não perca mais nenhum dos nossos conteúdos!

Fique à vontade para compartilhar sua experiência ou tirar alguma dúvida que tenha ficado
Se nossa matéria ajudou você, gostaríamos muito de saber como! Isso vai nos ajudar a criar artigos cada vez mais úteis para você.