Acidentes-de-trabalho-na-industria-6-formas-de-evita-lo-blog
Balluff Brasil
Balluff Brasil
11 de julho de 2017

Acidentes de trabalho na indústria: 6 formas de evitá-lo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on pinterest
Share on email

Não importa muito o ramo de atuação da sua empresa ou o porte dela, os acidentes de trabalho são sempre itens que preocupam os empresários e os trabalhadores e que pode levar a problemas graves de indenização, afastamento e até processos trabalhistas.

Como ninguém quer passar por isso, a prevenção ainda é a melhor saída. Porém, nem todas as indústrias se atentam para medidas importantes e podem estar nesse momento colocando a vida dos seus funcionários em risco.

Será que isso está acontecendo no seu negócio? Continue a leitura e descubra maneiras eficientes e práticas de evitar os acidentes de trabalho!

1- Ofereça os equipamentos de segurança certos

Pode parecer algo simples, mas os equipamentos de segurança são itens essenciais para prevenir riscos de grau moderado. Apesar disso, nem todos os funcionários compreendem a sua importância e podem ser relutantes quanto ao seu uso.

Nesse sentido, vale a pena trabalhar com campanhas informativas e com uma ação mais efetiva das suas equipes de controle, vistoriando os setores e identificando os funcionários que não estão usando os EPIs.

2- Identifique e mapeie os riscos potenciais

Você sabe exatamente quais são todas as fontes de riscos dentro da sua empresa? Não raro os acidentes acontecem em áreas desprotegidas que eram vistas como pontos seguro, justamente pela falta da análise adequada.

Para evitar que isso ocorra, é preciso uma análise criteriosa, incluindo também as possíveis variantes de uso do espaço, como condições com piso molhado, durante os turnos da noite e assim por diante. Lembre-se também de considerar as ações dos funcionários, como necessidade de carregamento de peso e o trajeto que é preciso ser feito.

Um acidente de trabalho também pode ser causado por ações rotineiras. Pode ser que carregar um item pesado um dia não colocará em risco a saúde do seu colaborador, mas será que repetir essa ação todos os dias dentro de uma quantidade de anos não afetará seu bem estar?

Note que um mapeamento efetivo de riscos vai muito além do que apenas a análise superficial e considera também aqueles riscos menos explícitos, mas que podem causar danos em longo prazo.

Após fazer o mapeamento, converse com as suas equipes e com a CIPA a fim de tentar encontrar as melhores soluções para evitar cada um dos possíveis problemas. É essencial oferecer soluções simples e objetivas, que sejam fáceis de serem aplicadas no dia a dia.

Se você notou que o peso carregado diariamente pode causar danos ao seu funcionário, não adianta listar como medidas preventivas ações burocráticas e que impedirão a execução da tarefa. Treine-o para que ele consiga usar os equipamentos de segurança adequados e que conte com outros itens que o ajude na execução da tarefa, como ferramentas específicas para esse fim.

3- Sinalize as áreas de risco e converse com seus funcionários

Depois de mapear todos os riscos e indicar as formas de preveni-los, é hora de colocar o seu plano em prática. Lembre-se que nem todos os seus funcionários podem saber que determinados locais ou ações podem ser prejudiciais a sua saúde e segurança e é seu dever informá-los.

Para isso, use a sinalização adequada em cada local, indique quais equipamentos de segurança deverão ser usados e de que forma. Faça reuniões periódicas com suas equipes e treine seus funcionários para que eles consigam seguir os parâmetros de segurança.

Não se esqueça de sempre treinar os funcionários novos antes de colocá-los para trabalhar em locais de risco e também de ensiná-los a usar os equipamentos adequados.

Quanto mais treinados os seus funcionários forem nos quesitos de segurança, mais fácil será para eles incorporarem essas práticas no seu dia a dia e ainda vistoriarem se os colegas estão seguindo as diretrizes.

Invista em campanhas informativas, treinamentos em campo, palestras com especialistas e todas as formas possíveis de mobilização para que seus funcionários entendam a importância das medidas adotadas.

4- Monitore os locais de trabalho

Mesmo com todo esse trabalho comunicativo, pode ser que, no dia a dia, algum funcionário acabe se esquecendo de cumprir com os requisitos de segurança, ou não os faça de maneira adequada, o que pode ser a causa de vários acidentes de trabalho.

Por isso, intensifique o monitoramento, principalmente nos pontos mais sensíveis da sua empresa. Isso significa deslocar um funcionário para averiguar, antes do início de um turno, por exemplo, se todos os membros da equipe estão adequadamente equipados e se os equipamentos e maquinários estão sendo usados de forma correta.

Essa avaliação não deve ser de caráter punitiva, mas é importante que os colaboradores respeitem a figura do monitor e entendam que ele está ali para zelar pela segurança de todos, também contribuindo com sugestões e feedbacks importantes.

Muitas vezes, por mais que monitoremos os ambientes, é possível deixar passar alguns pontos importantes e que são notados por quem lida com os maquinários e as tarefas diariamente. Por isso, peça para que seus funcionários contribuam com ideias e torne o tema “segurança” algo colaborativo.

5- Analise o conforto dos seus funcionários

Além da questão da segurança, é importante que os seus funcionários tenham um ambiente confortável para trabalhar. Ser exposto a altos ruídos durante anos ou atuar em um ambiente sem ergonomia, por exemplo, podem acabar levando a problemas sérios de saúde e afetar a produtividade desse profissional.

Por isso, na hora de mapear os riscos e pensar em soluções, analise também como está o conforto no ambiente de trabalho. A temperatura está adequada? Os uniformes, além de prevenirem acidentes, ainda permitem que o funcionário sinta-se bem? A ergonomia está correta? Existe muito barulho, poeira, cheiros, fumaça ou outros itens que dificultem o dia a dia e coloque a saúde dos funcionários em risco?

6- Invista em tecnologia

A automação industrial é um item muito importante quando o assunto é a prevenção de acidentes de trabalho. Ao reduzir a possibilidade de falha humana, você também estará contribuindo para que seus funcionários trabalhem de forma mais segura.

Sensores que controlam a temperatura de fornos industriais ou que verificam o calibre de cilindros e o estado das ferramentas usadas, por exemplo, são formas de manter a segurança no ambiente de trabalho e ainda contribuem para o aumento da produtividade.

Ao fazer o mapeamento dos principais pontos de riscos da sua empresa, busque por soluções eficientes e tecnológicas que possam reduzir os possíveis problemas e a necessidade de vistoria humana. Por mais que você treine e confie nos seus funcionários, todos estamos sujeitos a falhas – e são elas que poderão causar um acidente na sua fábrica.

Com essas dicas, ficou mais fácil evitar os acidentes de trabalho na sua empresa? Ainda tem alguma dúvida? Deixe um comentário pra gente!

Fique à vontade para compartilhar sua experiência ou tirar alguma dúvida que tenha ficado
Se nossa matéria ajudou você, gostaríamos muito de saber como! Isso vai nos ajudar a criar artigos cada vez mais úteis para você.