100 Years Balluff: uma história focada em soluções essenciais para a automação industrial

23 de junho de 2021

A inovação tem sido uma marca constante ao longo da trajetória de um século da Balluff. Uma empresa que valoriza o seu passado, mas não abre mão de pensar no futuro.

Falar em automação industrial é lembrar de uma das mais importantes empresas mundiais do setor, a alemã Balluff. Referência em qualidade máxima e experiência intersetorial, a história da Balluff completa um século de soluções inovadoras e tem muito a comemorar.

Ao longo desses 100 anos, a empresa de origem familiar se consolida como uma organização globalizada, presente em mais de 60 países. O time supera os 3.600 colaboradores, que atuam para garantir a excelência em produtos voltados ao sensoriamento, identificação e rede, bem como softwares para soluções globais de sistemas a todos os setores da automação industrial.

Uma trajetória de sucesso com foco estratégico na excelente relação com os clientes, sempre olhando para o futuro. Conheça um pouco do percurso dessa gigante da tecnologia, que serve de inspiração para as empresas que buscam fazer a diferença em seus mercados!

Onde tudo começou?

A Balluff nasceu dos ideias do fundador, o alemão Gebhard Balluff, no início dos anos 1920. Foi quando ele abriu as portas da sua oficina de reparos mecânicos para bicicletas, motocicletas e máquinas de costura, na cidade de Neuhausen auf den Fildern, próxima a Stuttgart. Mais tarde, a empresa cresceu e se transformou em uma empresa de peças de precisão, torneadas e fresadas.

Passados 20 anos, a gestão foi assumida por Eduard Hermle, genro do fundador. Foi um movimento de continuidade do negócio familiar, mas que também direcionou o caminho do desenvolvimento tecnológico. Em 1956, veio a produção de sensores, a partir de interruptores de came BNS, que são dispositivos de controle para comandos automáticos.

De lá para cá, as inovações se tornaram cada vez mais presentes. No ano de 1968, a fabricação do primeiro sensor sem contato foi considerada um marco na tecnologia de controle para a engenharia mecânica. O fato tornou a Balluff uma das líderes mundiais no setor.

O crescimento foi tanto que, na década de 70, já houve a fundação da primeira filial em Viena, a capital austríaca; um importante passo em direção ao atual perfil internacional do grupo. A Balluff Áustria deu continuidade ao pioneirismo da marca, uma vez que muitas inovações foram ali testadas e, depois, implementadas no mundo.

Atualmente, Veszprém, na Hungria, é o principal centro de produção do Grupo Balluff e a segunda base de desenvolvimento, depois da matriz na Alemanha. A unidade vice-líder em tamanho fica em Chengdu, um dos mais importantes centros econômicos da China Ocidental.

Acompanhe nossa linha do tempo

  • 1921: Gebhard Balluff funda a sua oficina de reparos mecânicos para bicicletas, motocicletas e máquinas de costura em Neuhausen;
  • 1940: a gestão de negócios é assumida pelo genro do fundador, Eduard Hermle;
  • 1956: inicia-se a atuação no campo do sensoriamento, com a produção de interruptores de came BNS;
  • 1968: inicia-se a produção de chaves de proximidade indutivas BES. O primeiro sensor sem contato é um grande avanço na tecnologia de controle para a engenharia mecânica e torna a Balluff uma das líderes mundiais no mercado;
  • 1976: uma nova fábrica é construída em Edifícios modernos e espaçosos são criados para desenvolvimento, produção e gestão;
  • 1978: Klaus e Rolf Hermle assumem a direção da empresa e dirigem os negócios da família juntos, até a morte acidental de Klaus Hermle, em 1987;
  • 1983: inicia-se a produção dos sistemas RFID industrial BIS. Esses inovadores sistemas de identificação combinam mídia de dados, cabeça de leitura/escrita e processador. Esse ano também marcou o início das vendas no Brasil, por meio de representantes;
  • 1996: 75 anos da Balluff. A empresa cresce internacionalmente, com subsidiárias na Suíça, Itália e República Tcheca e escritórios de distribuição em Singapura e na China, além da inauguração da instalação na cidade de Vinhedo/SP – Brasil.
  • 2000: são inaugurados um novo centro de logística e uma fábrica altamente moderna em Neuhausen. Início da produção dos minissensores BES, com ampliação da expertise na área de miniaturização;
  • 2006: Ampliação da gama de produtos, com soluções IO-Link Industrial e nas áreas de conectividade e networking para automação de fábricas. A Balluff se aperfeiçoa como provedor de sistemas e soluções. A linha de acessórios torna-se uma divisão com grande volume de negócios;
  • 2010: Rolf Hermle transfere a gestão da empresa para os filhos Katrin Stegmaier-Hermle e Florian Hermle, bem como para o diretor técnico Michael Unger;
  • 2017: A Balluff expande ainda mais seu know-how em digitalização com a aquisição de duas empresas pioneiras o desenvolvimento de soluções tecnológicas;
  • 2020: O diretor administrativo Michael Unger se junta ao Conselho Consultivo. Seu sucessor é Frank Nonnenmann. Com seus muitos anos de experiência em gerenciamento de cadeia de suprimentos para empresas industriais globais, ele é, a partir de agora, responsável pelas divisões da Cadeia de Suprimentos e Engenharia de Máquinas e Instalações. Katrin Stegmaier-Hermle torna-se porta-voz do Conselho de Administração, além de atuar na direção administrativa.
Desafios e superações em um século de Balluff

Como acontece com toda a grande empresa, houve desafios e superações, nesse caminho agora centenário. Um deles aconteceu após a Segunda Guerra Mundial, quando a Alemanha se encontrava devastada física e economicamente. Foi nesse período que surgiu a prensa para Spätzle, um dos produtos mais surpreendentes da história da Balluff.

A fabricação desse utensílio para a produção do tipo de massa muito popular na Alemanha, Áustria e Suíça foi uma forma de garantir sobrevivência naqueles tempos sombrios. Na mesma época, a marca também se dedicou a produzir outros itens criativos, como ferramentas para relojoeiros, máquina de macarrão manual, moedor de café mecânico e máquina de rolha de garrafas.

Apenas no início da década de 50 a Balluff encontrou novamente clientes nas indústrias de engenharia mecânica e automobilística, fabricando juntas de direção, balancins, cilindros de cabo e pivôs de cubo de roda.

E nem mesmo uma consolidada trajetória centenária deixou a corporação de fora das dificuldades impostas pela recente pandemia de COVID-19. Como lembra Florian Hermle, diretor-superintendente da Balluff, foi preciso encontrar soluções diante, por exemplo, do inevitável cancelamento de feiras e eventos.

“Exploramos novos caminhos em marketing, e a ideia de eventos virtuais foi formulada em poucos dias. Ficamos maravilhados com a resposta positiva. Mostramos coragem como equipe. E essa atitude nos trouxe grande sucesso”, afirma.

Um olhar vitorioso que se prepara para o que vem pela frente!

O que esperar do futuro

Lembrar um século da Balluff mostra o quanto a empresa esteve constantemente conectada ao que estava por vir. E isso faz toda a diferença, nesses tempos pautados por tecnologia e pelas exigências da Indústria 4.0.

Com foco na combinação de hardware e software, a Balluff mantém seu compromisso com a digitalização dos processos de seus clientes e na oferta de soluções voltadas à Internet das Coisas Industrial (IIoT).

Florian Hermle afirma que diferentes caminhos estão sendo explorados e cita como exemplo os programas estratégicos de incubação (SIP). E o direcionamento inovador também marca presença na tecnologia de sensores, que são elemento central do processo produtivo da companhia.

As soluções em softwares e produtos de visão de máquina, em combinação com a fabricação de sensores para automação industrial, se mostram cada vez mais aptas a atender os desafiadores requisitos do mundo corporativo. Dessa forma, um incrível número de equipes internacionais trabalha, virtualmente, em grandes projetos, para garantir ainda mais competitividade à indústria mundial.

Não é à toa que a Balluff tem orgulho do que foi conquistado ao longo da sua brilhante história e, ao mesmo tempo, mantém-se entusiasmada com tudo o que está por vir. A palavra de ordem é prosseguir e inovar sempre. E você pode conhecer em detalhes os 100 Years Balluff, um site especial sobre o assunto acessível nesse link. Não deixe de conferir!

Fique à vontade para compartilhar sua experiência ou tirar alguma dúvida que tenha ficado
Se nossa matéria ajudou você, gostaríamos muito de saber como! Isso vai nos ajudar a criar artigos cada vez mais úteis para você.
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on pinterest
Share on email

Vamos conversar! Para dúvidas ou informações sobre a Balluff, preencha os dados abaixo: