Retrofit de máquinas: entenda como otimizar seu parque de máquinas com soluções de automação industrial

Case de aplicação: GeoPallet com acoplador indutivo
Case de aplicação: GeoPallet com acoplador indutivo
13 de agosto de 2019

O retrofit de máquinas existe para provar que não é preciso ter máquinas novas para ter um processo de automação industrial de qualidade. Neste artigo destacamos como é possível fazer essa modernização dos equipamentos, alavancando a produtividade e, consequentemente, melhorando os resultados da empresa.


Por que fazer retrofit de equipamentos industriais pode ser um bom negócio

O investimento em novas máquinas representa um custo significativo para as indústrias. Por esse motivo, ainda que a tecnologia avance rapidamente, muitas acabam mantendo equipamentos antigos (que ainda funcionam) em seus processos.

A decisão é sensata, por conta da economia com a compra de equipamentos. No entanto, a atualização ou retrofit das máquinas é indispensável.

Isso porque a tecnologia fica ultrapassada, deixando a desejar em termos de produtividade, eficiência e, muitas vezes, até segurança. Assim, é preciso "reformar" a máquina, substituindo peças, modificando sistemas e recuperando partes do objeto para que seu trabalho seja otimizado. Para isso, existem cinco etapas no retrofit: avaliação do equipamento, desenvolvimento do projeto, compra de materiais, implementação do projeto e testes.

Em outras palavras, o retrofit de máquinas é o caminho econômico para que as empresas garantam melhorias no processo e aumentem sua competitividade rumo à indústria 4.0, mesmo sem comprar novos equipamentos.


Tecnologias de automação industrial para dar início ao retrofit de máquinas

O retrofit pode começar pela inclusão de sensores industriais junto às máquinas. Com os dispositivos, é possível otimizar o controle, o monitoramento e a verificação de diversos parâmetros do processo de forma automatizada. E a melhor parte é que não é preciso ter máquinas novas para usufruir dos benefícios que os sensores trazem, basta proporcionar a elas mais conectividade, como por meio da tecnologia IO-Link.

O protocolo de comunicação IO-Link permite que a troca de dados entre todos os equipamentos e dispositivos seja muito mais rápida, dos sensores ao CLP. Além disso, a tecnologia IO-Link traz diagnósticos contínuos sobre os equipamentos, possibilitando que a empresa atue de forma preventiva, reduzindo falhas e paradas na produção, mesmo com máquinas renovadas em seus processos.

Atualizar o parque industrial é um assunto que deve ser incluído no checklist de prioridades da empresa. Um tema relevante e que põe em xeque a competitividade de qualquer negócio. Percebe-se que a atualização das máquinas e processos não precisa ser o pesadelo dos gestores. Afinal, o retrofit de máquinas é uma alternativa eficiente e econômica. Com tudo isso, a organização já passa a contar com um sistema de automação industrial inteligente, aliado à modernização dos equipamentos.

Se você gostou deste conteúdo, mantenha-se atualizado sobre outros temas relacionados a automação industrial em nossas redes sociais. Siga nossa página no LinkedIn!