Balluff Brasil
Balluff Brasil
16 de novembro de 2020

Qual o impacto da automação de processos nas empresas?

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on pinterest
Share on email

A automação de processos é o caminho para garantir produtividade, inteligência e competitividade na indústria. Que tal saber mais sobre isso?

A Indústria 4.0 tem na automação de processos uma das bases fundamentais. É um investimento que torna seu negócio muito mais apto a atender as demandas de um mercado globalizado, competitivo e que exige soluções qualificadas e flexíveis. Saiba como se preparar e seguir esse percurso!

Quando ouve falar em Indústria 4.0, o que lhe vem à mente? E será que o seu negócio está preparado? Esse conceito tem sido cada vez mais presente e exige, sim, que a rotina produtiva das empresas se adeque e modernize. Nesse artigo, você vai entender melhor tudo o que isso representa e o quanto tem a ver com a automação de processos industriais.

Vivemos um tempo em que a forte presença da tecnologia nos propõe um estilo de vida guiado pela conectividade, impactando os diferentes aspectos da rotina. São perceptíveis as mudanças no perfil e comportamento do consumidor, bem como as consequências para a sociabilidade a partir do uso intenso de ferramentas tecnológicas.

E não poderia ser diferente com o mundo corporativo. O conceito de Indústria 4.0 busca, justamente, abarcar o novo padrão industrial surgido a partir do uso massivo de automação e de tecnologia da informação nos processos produtivos. É a Quarta Revolução Industrial, que tem por princípio uma atuação empresarial mais inteligente, integrada e apoiada na adaptação tecnológica.

Os fundamentos da Indústria 4.0

É um norte ao qual as empresas que buscam se manter competitivas precisam se adequar, diante de um mundo corporativo globalizado. Um processo que exige ter em vista alguns fundamentos básicos:

  • A Indústria 4.0 se estrutura a partir de pilares indispensáveis. Um deles é a Internet das Coisas (IoT), relacionada ao potencial de conectividade de máquinas e aparelhos via web. Isso tem a ver com a aplicação crescente de inteligência artificial nos processos produtivos da indústria;
  • Por trás de um segundo norte básico é a noção de Big Data, que tem a ver com uma capacidade exponencial de recolher e analisar dados gerados via o uso de IoT e demais ferramentas tecnológicas;
  • Para ser 4.0, uma operação industrial precisa, necessariamente, ser virtualizada, a partir da adequação aos processos em nuvem, devidamente suportados por princípios sérios de segurança da informação. Algo que, por sua vez, vai determinar uma descentralização também crescente, com redução da interferência humana nas atividades operacionais;
  • Outra característica apontada pelos especialistas para a Indústria 4.0 é a modularidade. A linha de produção pode ser concebida em módulos, que funcionam de forma independente e podem atuar ou não de forma integrada e conectada. Tudo depende do perfil de cada processo produtivo;
  • Todas essas bases significam uma linha de produção e processos de gestão totalmente integrados. É uma operação em que tudo funciona e pode ser monitorado em tempo real.

E pensar uma operação com esse perfil tem benefícios muito claros. A produtividade aumenta, por conta da automação e virtualização dos processos. Isso sem contar a inteligência e a agilidade, que se tornam viáveis. Uma indústria que se adapta ao norte 4.0 agrega diferencial competitivo, sendo capaz de reduzir perdas e otimizar estoques, numa dinâmica de tomada de decisão muito mais rápida e assertiva.

Uma visão clara do papel da automação de processos industriais

Falamos de uma maturidade e potencial de melhores resultados intimamente ligados ao grau de automação industrial que seu negócio é capaz de atingir. E a indústria brasileira vem se mostrando cada vez mais consciente de que esse é um passo imprescindível.

O Índice de Automação do Mercado Brasileiro é um estudo conduzido pela Associação Brasileira de Automação-GS1 Brasil com apoio da empresa de pesquisas GfK, e teve sua última edição recentemente divulgada. A conclusão, em se tratando do recorte específico da indústria, é de que houve um crescimento de 2%, entre 2019 e 2020, no nível de automação da indústria nacional.

Ou seja, está aumentando a aplicação de software, hardware e equipamentos específicos nos processos produtivos industriais. Essa é a base do conceito de automação industrial, em projetos nos quais a tecnologia apoia processos de fabricação mais autônomos e inteligentes, que liberam o capital humano para o foco estratégico dos negócios.

Processos automatizados por uma indústria de ponta

Uma indústria com alto nível de processos automatizados responde melhor à eficiência e flexibilidade exigidos pelo mercado atual. Isso por conta da maior viabilidade em customizar produtos, melhorando desempenho e produtividade.

O processo produtivo automatizado está mais preparado a absorver variações de modelos, tamanhos e cores esperados pelo consumidor de hoje em dia, já que a troca de formatos e set ups é totalmente possível, inclusive, em tempo real.

É uma resposta ao desafio enfrentado por muitas empresas que, visando a redução de custos, produzem somente a partir da confirmação de venda, o que gera carência de estoque. Também há o caso de quem fabrica os mais variados modelos de produtos com base em uma única linha para otimizar os espaços da planta, limitando as possibilidades de diversificação no atendimento.

O investimento em automação de processos, nos níveis fabril e de gestão, é o que efetivamente faz sua indústria competitiva perante o mercado. Basta ver o potencial de medidas como a aplicação do IO-Link, por exemplo. É uma solução que integra todas as informações geradas, quanto a variáveis de processos, qualidade e eficácia de equipamentos (a chamada OEE).

Com isso, as camadas gerenciais do negócio estão constantemente abastecidas de informações orientadoras de boas decisões, no que diz respeito a diferentes departamentos e áreas corporativas. São fatores que direcionam para o alto desempenho na linha de produção, com incremento de produtividade, bem como dão base a um olhar pontual e assertivo para a gestão global do negócio.

Se sua empresa ainda está adiando o investimento em transformação digital, é hora de parar de perder tempo. Invista nas vantagens da automação de processos e aproveite os bons resultados.

Fique à vontade para compartilhar sua experiência ou tirar alguma dúvida que tenha ficado
Se nossa matéria ajudou você, gostaríamos muito de saber como! Isso vai nos ajudar a criar artigos cada vez mais úteis para você.