Por que investir na automação de segurança é essencial para a sua empresa

9 de novembro de 2021

Um dos desafios da indústria moderna é reduzir o número alarmante de acidentes de trabalho a partir da aplicação da automação industrial, trazendo assim a máxima segurança ao ambiente fabril.

Infelizmente, o Brasil integra o ranking mundial no qual doenças laborais e acidentes de trabalho representam uma morte a cada 15 segundos. Um problema que afeta 4% do PIB global todos os anos e que reforça a necessidade de colocar em debate a importância da automação nos sistemas de segurança.

Para se ter uma ideia, esse percentual tem um impacto de cerca de R$ 300 bilhões anuais nos cofres do país, o que corresponde a uma taxa de seis óbitos a cada 100 mil empregos formais. Dados preocupantes coletados de 2012 a 2020, de acordo com o Observatório de Segurança e Saúde no Trabalho, elaborado pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) e a Organização Internacional do Trabalho (OIT).

Por isso, preparamos este artigo: para mostrar que apostar na automação inteligente permite que a produtividade caminhe ao lado da segurança. Um investimento essencial para valorizar a mão de obra sem deixar de pensar no futuro!

Por que automatizar os processos?

A automatização de processos busca otimizar o tempo dedicado às tarefas de um profissional ou gestor, para que cada um possa focar no crescimento do negócio. E as vantagens dessa estratégia são muitas, como:

  • Ganho na produtividade;
  • Diminuição das tarefas repetitivas;
  • Integração dos setores;
  • Padronização dos produtos e serviços;
  • Análise do desempenho;
  • Transparência nas negociações;
  • Redução de custos.

Sendo assim, trata-se de um investimento com resultados em médio e longo prazos, fazendo com que os custos alcancem um equilíbrio e os frutos sejam colhidos, independente do mercado em que será implementado.

Trata-se de um passo importante em direção à Indústria 4.0, na qual a automação industrial significa agilidade e precisão nos processos, visando reduzir o risco não apenas para os sistemas de produção. É um caminho que agrega a tecnologia como aliada, resultando em mínima interferência humana em redes eficientes e seguras.

Segurança de TI e automação: entenda a diferença

Quando se pensa em processos industriais automatizados que aliem infraestrutura, aplicações e processos de segurança, pode-se falar de duas abordagens diferenciadas e complementares. Veja quais são:

Segurança da TI

Trata-se de um conjunto de estratégias e ações cujo foco primordial é a segurança de informações. Em outras palavras, é um mecanismo que garante a integridade dos sistemas de computadores, redes e dados. Algo colocado em prática quando as corporações investem em estratégias e ações que, juntas, protejam os dados operacionais;

Automação industrial

Desse conceito fazem parte os investimentos e usos da tecnologia para a execução de tarefas, prescindindo da intervenção humana. Isso ajuda a escalar processos e tornar as rotinas mais produtivas e operacionais. Desse universo, fazem parte processos robóticos e a adequação a novidades como inteligência artificial e machine learning.

Indústria 4.0 e segurança no trabalho

A Quarta Revolução Industrial ou Indústria 4.0 está preocupada em desenvolver ambientes de trabalho mais inteligentes e seguros, a partir da análise de risco contínua e da utilização de tecnologia além dos maquinários. Isto é, garantir dispositivos de segurança para quem atua nas fábricas e está exposto a condições extremas, como calor, gases ou chamas, por exemplo.

São aplicações de última geração até mesmo no vestuário dos trabalhadores, otimizando o monitoramento em situações perigosas. Isso permite o acompanhamento de indicadores ligados à saúde e ao bem-estar em toda a linha de produção. São verificações de frequência cardíaca, pressão arterial, e temperatura, com alertas em tempo real capazes de interromper o trabalho em situações iminentes de perigo.

Portanto, investir em sistemas de segurança no universo da automação industrial é um passo mais do que necessário para alcançar resultados positivos e afastar profissionais dos riscos laborais. E o primeiro passo é introduzir medidas práticas, preventivas e de proteção, garantindo atenção ao constante desenvolvimento profissional, aliado à saúde e segurança ocupacional.

Clique aqui para baixar o nosso e-book sobre a Indústria 4.0. Um guia completo para alcançar mais agilidade e eficiência em seus processos produtivos.

Seguindo a norma regulamentadora

Quando falamos em automação industrial, os riscos à integridade física, psicossocial e ambiental precisam ser minimizados com a projeção de sistemas de controle e a instrumentalização para que isso ocorra. Um exemplo são as normas regulamentares específicas para o tema, indispensáveis para construir uma cultura de segurança dentro das fábricas.

É o caso da NR-12, responsável por definir as diretrizes técnicas adequadas ao ciclo de vida de uma máquina ou equipamento, a partir de medidas de proteção coletiva, administrativas ou de organização de trabalho, assim como de proteção individual. O que vale desde o seu design e fabricação até o transporte, instalação, funcionamento e manutenção, centrados na máxima proteção no cenário fabril.

A norma NR-12 determina que todos os equipamentos funcionem pelo princípio da falha segura, ou seja, a capacidade de impedir o descontrole dos dispositivos em quaisquer circunstâncias anormais, incluindo a falha do próprio sistema, para evitar perdas humanas, materiais e ambientais em situações adversas.

Esse sistema orientado à falha segura opera por meio de diferentes dispositivos de avaliação e sensores conectados a uma rede de comunicação industrial. Juntos, eles conseguem monitorar todo o funcionamento da máquina – desde o seu acionamento até o desligamento.

Dessa forma, implantar sistemas de proteção também precisa incluir o conhecimento da legislação, elaborar manuais e implementar as normas, além de treinar os colaboradores e monitorar se tudo está de acordo com as regras vigentes.

Linha Safety Balluff

As soluções desenvolvidas pela Balluff em automação de segurança seguem o conceito da Indústria 4.0, a fim de que o risco para as pessoas e para os sistemas de produção seja o menor possível.

E os dispositivos da linha Safety são o que há de mais moderno para proporcionar flexibilidade e eficiência quando o assunto é qualidade dos sensores, seguindo a legislação protetiva para as equipes junto às máquinas e equipamentos.

Trata-se de uma diversidade de itens composta por hubs de entrada e saída e hubs de saída com comunicação IO-Link, viabilizando uma conexão segura, com menor quantidade de cabos e menor área de instalação de cada máquina.

Isso resulta em economia, maior eficiência e aumento da produtividade da equipe, com menor risco de acidentes, o que é fundamental para se adequar à NR 12.

Dê só uma olhada nessa gama incrível de produtos aqui!

E para saber mais sobre tudo o que acontece no mundo da automação industrial, acompanhe o LinkedIn da Balluff e fique sempre atualizado.

E também não deixe de assistir ao vídeo em que o especialista Lucas Silva mostra esse tema em detalhes!

Fique à vontade para compartilhar sua experiência ou tirar alguma dúvida que tenha ficado
Se nossa matéria ajudou você, gostaríamos muito de saber como! Isso vai nos ajudar a criar artigos cada vez mais úteis para você.
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on pinterest
Share on email

Vamos conversar! Para dúvidas ou informações sobre a Balluff, preencha os dados abaixo: