Entenda como funciona o RFID e sua importância na indústria

1 de outubro de 2021

O mundo se rendeu aos benefícios da identificação por radiofrequência. O sistema se aplica aos mais diversos setores da indústria – do entretenimento à fabricação de automóveis.

O sistema RFID (Radio Frequency Identification) é uma tecnologia que vem conquistando espaço nos diferentes setores da indústria. Os motivos são muitos, como a facilidade de uso, velocidade na leitura, integração com outras plataformas e flexibilidade de aplicações.

Ele tem sido fundamental desde o controle de produção até o gerenciamento logístico, revolucionando o campo da identificação, isso porque vai além dos conhecidos códigos de barras ou faixas magnéticas, dispositivos apenas de leitura.

Neste artigo, vamos falar sobre os motivos que estão levando a indústria a escolher as tags para o rastreamento de toda a cadeia produtiva. A metodologia garante a excelência dos processos, evitando desperdícios, garantindo a produtividade, a lucratividade e a redução de custos.

 

Do século XIX para o nosso dia a dia

Com certeza, você já deve ter utilizado algum cartão de controle de acesso a prédios comerciais ou residenciais, onde a adesão às tags já é muito comum. Pois saiba que esses instrumentos têm por base de operação o RFID, um sistema muito presente em nossas vidas.

Os primeiros passos para a criação do que hoje conhecemos como sistemas de radiofrequência começaram no século XIX, com as descobertas de grandes nomes da ciência. Durante a Segunda Guerra Mundial, o RFID se consagrou como um eficiente meio de ajudar a diferenciar aeronaves aliadas das inimigas. De lá para cá, muitas inovações foram sendo implantadas para garantir que a identificação por radiofrequência seja mais acessível, facilitando o nosso dia a dia.

Ela acontece por meio de ondas eletromagnéticas para acesso aos dados armazenados em um microchip, localizado na tag, que possui uma pequena antena e que emite o sinal para identificar os dados. A participação da radiofrequência reside, justamente, na troca de informações entre um chip e uma central de controle.

Hoje, o RFID tem papel fundamental na rastreabilidade industrial, incluindo a documentação e identificação dos produtos manufaturados. Com ele, é possível monitorar, de forma automática e precisa, em tempo real, o progresso dos componentes fabricados em uma linha de produção. Assim, há maior controle, mais qualidade nos métodos fabris e menos retrabalho.

 

Os componentes de um sistema RFID

De maneira simples, podemos definir o RFID como um sistema composto por etiquetas ou tags, antenas e leitores, itens que ainda precisam de toda uma infraestrutura e sistemas de gestão integrados (ERPs) para gerar os dados necessários aos devidos funcionamento e operacionalidade.

Dito isso, vale a pena explorar um pouco a participação dos diferentes componentes:

 

Tags

A etiqueta ou tag, também conhecida como transponder, tem como função transmitir e responder comandos que chegam por radiofrequência. Sua estrutura contém um chip com as informações sobre o objeto, bem como a resistência, que faz o papel de antena. Ambos ficam envolvidos por outro material, como plástico ou silicone.

Antenas

Além de essenciais nas telecomunicações, as antenas são muito importantes na tecnologia RFID. Elas formam a base da comunicação sem fio, tanto para irradiar quanto para receber ondas de rádio. Outro detalhe interessante é que cada antena é projetada para operar em uma faixa de frequência específica.

Leitores

São componentes que se comunicam com as etiquetas por meio da antena, pela emissão de sinais de radiofrequência. Esses sinais ativam a etiqueta, que os recebe e retransmite os dados do produto para um software de computador. Esse, por sua vez, está apto a realizar uma série de operações, permitindo um completo monitoramento.

 

A importância da radiofrequência na indústria

Já não é de hoje que os grandes setores da indústria têm a tecnologia por radiofrequência como uma parceira, capaz de otimizar toda a cadeia produtiva, do chão de fábrica até o consumidor. Isso porque os erros e as falhas são eliminados, a produtividade da equipe aumenta e a experiência dos clientes supera as expectativas.

Alguns mercados não abrem mais mão do sistema RFID para alavancar seus negócios, deixando os desperdícios de lado e partindo rumo à lucratividade. Conheça alguns deles:

Farmacêutico

Este gigante segmento tem no sistema RFID um instrumento poderoso contra a falsificação de remédios. Além de representar prejuízos, o problema também é um risco para a saúde. Por meio de um etiqueta em cada medicamento, e no palete em que ele é transportado, o rastreamento acontece ao longo de toda a cadeia logística, até a sua entrega aos consumidores, evitando os perigos das falsificações.

Alimentos e bebidas

A segurança alimentar é o principal foco da utilização da tecnologia por radiofrequência nessa área. Isso impede que os produtos fiquem aquém dos padrões de qualidade na chegada ao envase, embalagem ou transporte, medida que garante excelência e evita danos à imagem da empresa.

Indústria automotiva

Enquanto os códigos de barra são lidos, um após o outro, com um scanner manual, as etiquetas de RFID garantem eficiência e inteligência à indústria automotiva. Elas podem ser detectadas simultaneamente, em segundos e a qualquer momento – uma vantagem para um setor com um grande volume de peças em que os componentes requisitados precisam estar instalados no seu devido lugar.

 

RFID é presente e futuro

Correios, O Boticário, Coca-Cola, Thyssenkrupp, Wall Mart e até mesmo o Rock in Rio empregam as facilidades e os benefícios da radiofrequência na melhoria da operacionalidade. E existem muitos outros exemplos. Sistemas de cobrança de pedágio eletrônico no mundo todo, assim como o Departamento de Defesa dos EUA, escolheram o sistema RFID para controlar o seus processos.

Com casos ainda mais próximos, temos hospitais, laboratórios e clínicas que fazem uso da radiofrequência, desde a localização de médicos, materiais cirúrgicos e controle de estoque de medicamentos, até a verificação da compatibilidade de sangue.

Falamos, portanto, de um sistema que tem os pés no presente, mas também é sinônimo de futuro. Isso por conta da gama de benefícios garantidos ao processo produtivo, nesses tempos em que não há como abrir mão das estratégias de automação industrial.

E a sua empresa, já aderiu a esse sistema de identificação muito mais inteligente e eficiente? Se você gostou de saber mais sobre o assunto e tem interesse em estar sempre atualizado acerca da automação industrial, acompanhe o LinkedIn da Balluff e fique por dentro do que há de mais moderno para uma indústria inovadora e competitiva!

Fique à vontade para compartilhar sua experiência ou tirar alguma dúvida que tenha ficado
Se nossa matéria ajudou você, gostaríamos muito de saber como! Isso vai nos ajudar a criar artigos cada vez mais úteis para você.
Assine nosso conteúdo
E-Books
Vídeos

Balluff – Controles Elétricos Ltda.
Rua Francisco Foga, 25 – Distrito Industrial | Vinhedo – São Paulo

+55 19 3876-9999

Vamos conversar! Para dúvidas ou informações sobre a Balluff, preencha os dados abaixo: